Assista: https://youtu.be/Dynewek7llA

"A 'Psicanálise do Cuidado' propõe interfaces teóricas que favorecem a sustentação de uma clínica ampliada, capacitada a incluir pacientes graves.

 Este suporte teórico é encontrado nas contribuições de Ferenczi e Winnicott, autores que se dedicaram ao sentido terapêutico da psicanálise, valorizando o estabelecimento da confiabilidade. Existe um campo da psicanálise que despende cuidados, que se adapta, e que encontra respaldo em suas obras e em textos fundamentais de Freud.

Entre as abordagens capazes de lançar luz sobre a prática psicanalítica contemporânea está o reconhecimento da extrema dependência do bebê e sua vulnerabilidade natural, a consequência percepção da importância dos cuidados efetivos à pequena criança e a retomada da 'teoria do trauma' . Considerações que nos preparam para reconhecermos e nos adaptarmos às demandas da 'língua da infância' . A 'elasticidade' , o 'tato', a 'regressão no setting' , a 'neo catarse' e a 'transferência materna' são algumas das ampliações que vem ao encontro dos grandes impasses da clínica atual. "

Luiza Moura

/ / NOTÍCIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *